VIVA MEXICO!


Amanhã é dia de mais um encontro delicioso e cheio de estilo no Espaço Pimentão Recheado. O tema desse vernissage é super inspirador e cheio de história.
Vamos viajar um pouco na história do México?

 

A cultura mexicana é riquíssima, com origens pré-hispanica, indígena e espanhola, além de um pouco de outras partes da Europa, EUA, África e Ásia. Tantas referências influenciaram as artes plásticas, gatronomia, literatura, música, cinema e, claro, a moda.

 


Parte da cultura mexicana é tão enraizada, que nos trazem sua referencia direta, como o samba é para o Brasil. Um dos principais é o Dia dos Mortos:
Com origem dos astecas, maias, purépechas, náuatles e totonacas, o dia dos mortos é comemorado no dia 2 de novembro e, diferente das outras culturas que celebram a data, os mexicanos fazem do dia uma verdadeira festa, onde é comemorada a vida de seus ancestrais.
É uma das festas mexicanas mais animadas, pois, segundo dizem, os mortos vêm visitar seus parentes. Ela é festejada com comida, bolos, festa, música e doces preferidos dos mortos, os preferidos das crianças são as caveirinhas de açúcar.

 

 

Os Mariachis também têm grande representatividade no México. Com raízes no Estado de Jalisco, na parte ocidental do México, são os compositores e intérpretes da música popular, conjugando os ritmos e as harmonias provenientes da Europa, os americanos nativos e da África negra.

 

 

Frida Kahlo é uma das mais renomadas pintoras do mundo. Conhecida por sua história cheia de dramas pessoais, visão revolucionária e um talento excepcional.
Kahlo morreu aos 47 anos, de causas não confirmadas. Há a suposição de envenenamento por uma das amantes de seu marido, Diego Rivera, e até de suicídio, dúvida levantada pela última nota em seu diário: “Espero que minha partida seja feliz, e espero nunca mais regressar – Frida“.
Quatro anos após a sua morte, sua casa familiar conhecida como “Casa Azul” transformou-se no Museu Frida Kahlo. Reconhecida tanto por sua obra quanto por sua vida pessoal, Frida ganha retrospectiva de suas obras, com objetos e documentos inéditos, além de fotografias, desenhos, vestidos e livros.

 

 

 

Para evitar esteriótipos mexicanos, segue um pouco do que vemos na moda de rua atual.

 


Então é isso, pessoal!
Nos vemos amanhã no Espaço Pimentão Recheado, certo?
Lembre-se de colocar seu lado solidário em dia e leve consigo roupas usadas, alimentos e brinquedos para deixar o natal de pessoas carentes mais feliz.

 

 

 

Beijocas.

Cissa Santos.

 

 

Esse foi mais um post feito especialmente para o Blog do Deejay Müller.

Cissa Santos

Publicitária e consultora de imagem e estilo. Apaixonada pela arte da moda e todas as suas possibilidades.

Outros posts de

Menu