• Home
  • Saúde
  • A IMPORTÂNCIA DAS FIBRAS NA ALIMENTAÇÃO

A IMPORTÂNCIA DAS FIBRAS NA ALIMENTAÇÃO


Olá Lindezas,

tem um tempinho que não falo sobre alimentação saudável aqui né?! Estou fazendo um acompanhamento nutricional mensal que tem ajudado demais no alcance dos meus objetivos (ainda mais que tenho dado uma enrolada na academia). Na minha última consulta conversamos muito sobre a importância das fibras na alimentação e é sobre isto que quero falar com vocês hoje.

fibras A IMPORTÂNCIA DAS FIBRAS NA ALIMENTAÇÃO - Moda a Meu Modo

O que ela faz por você

Diminui o colesterol: o consumo de fibras aliado a uma dieta pobre em gordura saturada e à prática de exercícios físicos reduz as taxas de colesterol sanguíneo. Isso acontece porque as fibras absorvem as moléculas de gordura e produzem substâncias que normalizam a síntese de colesterol.

Melhora funcionamento intestinal: as fibras aceleram a passagem do bolo fecal pelo intestino e dessa forma contribuem com seu bom funcionamento. Em geral, as fibras promovem uma flora intestinal saudável, aumentando as bactérias benéficas e minimizando as bactérias patogênicas. Assim, ajudam a prevenir a constipação e outras doenças como o câncer, por exemplo. É importante lembrar que o consumo de fibras por si só não produz efeitos se não houver uma ingestão razoável de água, cerca de 2 a 3 litros por dia.

Onde estão?

As fibras são divididas em dois grupos: as solúveis, responsáveis pela maior saciedade, controle glicêmico, redução dos níveis de colesterol e proteção contra o câncer de intestino, e as insolúveis, que estimulam o bom funcionamento do intestino e previnem a constipação. Veja onde encontrá-las em maior quantidade:

Solúveis: frutas, cenoura, aveia, cevada, feijão, lentilha, soja e grão-de-bico.
Insolúveis: verduras, farelo de trigo, cereais integrais — como arroz, pão, torrada, aveia em flocos, granola, farelo de aveia, semente de linhaça e cereal à base de trigo.

Várias formas de degustar

Mesmo com toda a sua importância, muitas pessoas relutam em ter uma alimentação adequada e suficientemente rica em fibras. Algumas reclamam da falta de tempo, outras, do sabor. Para os dois casos existem soluções simples de serem adotadas. Por exemplo, se você costuma almoçar — em alguns casos também jantar — fora de casa, a alternativa é optar por restaurantes self service que ofereçam uma boa variedade de frutas, verduras e legumes. E pode abusar desses alimentos que, além de ricos em fibras, possuem outras propriedades que ajudarão no dia-a-dia. O licopeno encontrado no tomate, por exemplo, é antioxidante e reduz o risco de câncer de próstata e cervical. As frutas em geral e a cebola possuem a quercitina, que diminui a formação de placas gordurosas nas artérias e combate alergias. Tem também a genesteína, encontrada no feijão, soja, ervilha e lentilha, que reduz a taxa de colesterol e o risco de tumores ligados a hormônios, como o de mama. Para aqueles que não gostam do sabor, o ideal é misturar as fibras com iogurte, leite e frutas, o que, com certeza, muda a cara do alimento e o deixa mais atrativo. A recomendação (para atingir a meta diária de consumo) é ingerir 5 ou 6 porções de fruta, 3 a 4 de cereais integrais e 2 a 3 de verduras e legumes.

 

Segundo explicou minha nutricionista, em números, seria da seguinte forma: quatro a cinco frutas por dia, um prato raso de verduras e legumes por refeição e duas xícaras de chá por dia de cereais. Difícil incluir tudo isso de uma vez na nossa dieta né?! Mas aos poucos vamos adaptando nossa dieta e incluindo alimentos saudáveis nela. E como eu já falei: ÁGUA, ÁGUA E MAIS ÁGUA!

Uma linda semana para vocês lindezas!

Assinatura-Vi

 

 

admin

Outros posts de

Menu